Passada da UFS em Petrolina!

Dentro da região nordeste estamos passando por processo de renovação nas escolas que já constroem a ENEBio, um processo natural e que reflete nosso trabalho de base.

Mesmo assim não podemos perder o horizonte de levar a ENEBio para outras escolas, nesse sentido conseguimos garantir na semana anterior, uma passada na UNIVASF, localizada em Petrolina.

Foi um momento de contato inicial onde apresentamos a ENEBio e suas bandeiras de luta, trabalhando um pouco das nossas campanhas nacionais e articulamos também a participação da UNIVASF no ENEB 2013.

Agradecemos e muito a ajuda da FEAB pelo suporte e até mesmo o acompanhamento que estão dando para fortalecer esse processo de articulação, afinal a parceria se constrói no dia a dia.

Como mencionamos em uma postagem recentemente, segue mais uma vez:

“As passadas são uma prática das executivas de curso, assim como a ENEBio, com o objetivo de criar coesão e unidade entre os COCADAs. Além disso incentivar e animar escolas que estão no início de sua construção conjunta com a Entidade ou que por algum motivo passam por dificuldades. Essa prática é de responsabilidade de tod@s integrantes da ENEBio! ”

Saudações a todos e todas!

                                                                                                     “A política não é a arte de fazer o que é possível fazer, mas sim a arte de tornar possível o que é necessário fazer”. (Augusto Boal)

Image

Anúncios
Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Carta à presidenta Dilma exigindo o cancelamento do leilão do petróleo e da privatização das barragens

Manifestantes ocupam entrada do ministério de Minas e Energia em Brasília (Foto: Lucas Salomão/ G1)

Excelentíssima Senhora

Dilma Vana Rousseff

Presidenta da República do Brasil.

Brasília, 10 de Maio de 2013.

Excelentíssima,

Nós, movimentos populares e sindicais abaixo assinados, vimos, por meio desta, solicitar o cancelamento dos leilões de petróleo, previstos para os dias 14 e 15 de maio de 2013, bem como o cancelamento do processo, que prevê a privatização das hidrelétricas, de Três Irmãos em São Paulo e Jaguara em Minas Gerais, além de várias outras usinas, que podem significar cerca de 5.500 MW médios . Estes leilões significarão a retomada das privatizações em um dos setores mais estratégicos ao povo brasileiro. Entregar o petróleo e as hidrelétricas, que fazem parte do patrimônio da União ao capital internacional, será um erro estratégico.

Lembramos que o povo brasileiro, com seu trabalho e suas lutas, construiu um grande setor de energia no Brasil. A luta do “PETRÓLEO É NOSSO”, juntamente com a utilização dos nossos rios para a produção de energia elétrica nos propiciou, por muito tempo, que estas riquezas estivessem, em certa medida, sob controle nacional, uma vez que o controle estava garantido pelo Estado.

Foi, sem dúvida, no período dos governos de Collor e Fernando Henrique Cardoso, que este sistema foi sendo destruído e entregue ao capital internacional, sob o pretexto de que não servia mais para o nosso país. As melhores empresas públicas foram entregues para o controle das grandes corporações transnacionais, prejudicando nosso país e os trabalhadores.

Nessas ocasiões, os setores neoliberais se apropriaram do discurso falacioso da ineficiência do Estado, especialmente na gestão das empresas públicas, com o objetivo de iludir o povo brasileiro com falsas promessas e entregar o patrimônio público para o “mercado”.

Esta história nós já conhecemos bem. Depois da privatização, a energia elétrica aumentou mais de 400% (muito acima da inflação), trabalhadores foram demitidos e recontratados com salários menores e em piores condições e a qualidade da energia elétrica piorou muito. Quedas de energia, explosão de bueiros e apagões são consequências da privatização.

No setor do petróleo a realidade é semelhante, FHC quebrou o monopólio estatal e vendeu parte da Petrobras, e só não fez pior, porque foram derrotados na eleição de 2002.

Não é a toa que todo este processo foi chamado de PRIVATARIA. Mais de 150 empresas públicas – das melhores – acabaram sendo entregues aos empresários, a preços irrisórios.

O povo brasileiro votou em Lula duas vezes e em Dilma no ano de 2010, ciente de que aquilo que foi feito nos governos anteriores não era bom para o Brasil. A esperança vencia o medo e exigia que as privatizações tivessem um basta.

A extraordinária descoberta de petróleo na área chamada pré-sal, as enormes reservas de água, nosso território e nossas riquezas naturais exuberantes e, fundamentalmente, a capacidade de trabalho dos trabalhadores brasileiros, acenam para a construção de um país com enormes potencialidades, com possibilidades de usar e bem distribuir estas riquezas. E é isto que vemos ameaçado nesse momento.

Se as riquezas são tantas e boas para o país, por que entregar para as grandes empresas transnacionais as riquezas do povo brasileiro?

São as empresas do Estado Brasileiro, entre elas a Eletrobrás e a Petrobrás, que impulsionam o setor de energia em nosso país. É o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social-BNDES, quem financia as demandas do setor. São as empresas de pesquisa do Estado que fazem os estudos. São as empresas estatais, em especial, o Sistema Eletrobrás que está ofertando eletricidade a preços mais baratos. Então, por que não discutir com nosso povo, unir forças e buscar soluções para que, tanto o petróleo quanto a energia elétrica, fiquem nas mãos do Estado, com soberania nacional, distribuição de riquezas e controle popular?

É fundamental que todos nós tomemos posição neste momento tão importante para o destino da nação. Defendemos o cancelamento dos leilões, que irão privatizar o petróleo e as usinas hidrelétricas, que estão retornando para a União.

Não temos dúvida de que, se consultado, o povo brasileiro diria: Privatizar não é a Solução.

Certos de que seremos atendidos em nossas proposições, nos dispomos a discutir, mobilizar nosso povo, buscar a união de todos para que estas riquezas sejam do povo brasileiro e com controle do Estado. Nos colocamos à disposição para discutir com Vosso governo e com o povo brasileiro.

Sem mais, aguardamos resposta.

Articulação de Empregados Rurais do Estado de Minas Gerais – ADERE/MG

Assembleia Popular

Barão de Itararé – Centro de Estudos de Mídia Alternativa

Central de Movimentos Populares – CMP

Central de Movimentos Sociais – CMS/PR

Central Única dos Trabalhadores – CUT Brasil

Central Única dos Trabalhadores – CUT MG

Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura – CONTAG

Conselho Indigenista Missionário – CIMI

Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas – CONAQ

Coordenação Nacional de Entidades Negras – CONEN

Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas do Estado de São Paulo – FTIUESP

Federação Estadual dos Metalúrgicos – CUT/MG

Federação Interestadual de Sindicatos de Engenheiros – FISENGE

Federação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar – FETRAF

Federação Nacional dos Urbanitários – FNU

Federação Única dos Petroleiros – FUP

Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação – FNDC

Levante Popular da Juventude

Marcha Mundial das Mulheres – MMM

Movimento Camponês Popular – MCP

Movimento de Mulheres Camponesas – MMC

Movimento dos Atingidos pela Mineração – MAM

Movimento dos Atingidos por Barragens – MAB

Movimento dos Pequenos Agricultores – MPA

Movimento dos Trabalhadores Sem Terra – MST

Pastoral da Juventude Rural – PJR

Plataforma Operária e Camponesa para Energia

Sindágua MG

Sindicato dos Camponeses de Ariquemes e Região

Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná – SENGE/PR

Sindicato dos Metalúrgicos de Erechim/RS

Sindicato dos Metalúrgicos de Passo Fundo/RS

Sindicato dos Petroleiros do Estado de São Paulo – SINDIPETRO/SP

Sindicato dos Trabalhadores Energéticos do Estado de São Paulo – SINERGIA CUT

Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Energia de Florianópolis e Região – SINERGIA

Sindicato dos Trabalhadores Urbanitários – STIU/DF

Sindicato Intermunicipal dos Trabalhadores na Indústria Energética de Minas Gerais – SINDIELETRO/MG

Sindicato Unificado dos Trabalhadores de Minas Gerais – Sind-UTE MG

Sind-Saúde MG

Stop the Wall

União Brasileira de Mulheres – UBM

União Brasileira dos Estudantes Secundaristas – UBES

União da Juventude Socialista – UJS

Via Campesina Brasil

Vamos assinar Biolog@s???

 

Image

 

Pátria Livre!

Venceremos!

Publicado em Uncategorized | 1 Comentário

Passada de Ituiutaba em Ouro Preto!

Neste EREB-SE tivemos a participação histórica d@s compas da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP)! Havia já algum tempo que tentávamos uma aproximação e que começou a ocorrer!
Visualizando a importância de agregar novas escolas à ENEBio, a UFU de Ituiutaba realizou uma passada neste ultimo final de semana em Ouro Preto.

As passadas são uma prática das executivas de curso, assim como a ENEBio, com o objetivo de criar coesão e unidade entre os COCADAs. Além disso incentivar e animar escolas que estão no início de sua construção conjunta com a Entidade ou que por algum motivo passam por dificuldades.

Essa prática é de responsabilidade de tod@s integrantes da ENEBio! 

Grande proatividade dos companheiros de Ituiutaba!

Image

Vaaaaai UFOP! Vaaaaaaai UFOP!!

 

Image

Pátria Livre!

Venceremos!

Publicado em Uncategorized | 1 Comentário

53º CONUNE

A ENEBio faz o chamado ao 53º Congresso

da União Nacional dos Estudantes (CONUNE).

De 29 Maio a 02 de Junho em Goiânia, Goiás.

Image

 

Solicitamos que os militantes da ENEBio que irão participar do congresso

 entrem em contato com a Articulação Nacional!

Contatos:

Email – anenebio@gmail.com

Kelvyn Alves – UFS      (79) 91651468

Tiagão Serpa  – UFLA    (35) 88125349


Maiores informações sobre o CONUNE:

http://www.une.org.br/2013/05/tire-aqui-suas-duvidas-sobre-o-53%C2%BA-congresso-da-une/

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Preparação para o XXII Encontro Regional dos Estudantes de Biologia do Nordeste

Começa hoje o Seminário de Construção Coletiva do EREB Nordeste,

em Cruz das Almas, Bahia.

É um momento muito importante  para o fortalecimento da regional, já que o  SCC tem como objetivo a construção coletiva do EREB através de discussões mais aprofundadas sobre a temática do encontro e o objetivo de seus espaços. Temos consciência que a tarefa mais difícil será após seminário onde teremos que potencializar a mobilização em todo nordeste, mas como resultado, teremos um magnífico espaço da ENEBio acontecendo! Que venha o EREB na UFRB em novembro!

Saudações povo!

 “O fundamento é que a juventude compreenda seu lugar e qual serão seus desafios fundamentais. Que não exagere desnecessariamente. Que não se considere o centro do universo. Mas que se veja como um elo importante, e muito importante, e é o elo que indica o porvir…” (Ernesto Che Guevara)

                                                         IImageFoto: Galera da ENEBio no XIII ERA Nordeste.

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Lançamento da Campanha Nacional

Formação Profissional: Nosso Verde não é Negócio!

 

Após a crise dos anos 70 os grandes capitalistas precisavam apresentar soluções para superar o até então modelo de produção Fordista, que visava a produção em massa (sendo o aumento do consumo como consequência da proposta) tendo o Estado como grande intervencionista para garantir que a população tivesse acesso as produções. A medida apresentada perante o esgotamento do modelo Fordista, oriundo da queda da taxa de lucro, ficou conhecida como Neoliberalismo/Toyotismo.

O Neoliberalismo promoveu uma reestruturação no modelo econômico, a produção de mercadoria passou a ser focada na demanda específica do mercado, houve a informatização das máquinas (necessitando de mão de obra “qualificada”) promovendo a flexibilização nas relações de trabalho, aumentando a subproletarização e expansão do trabalho temporário. Ainda nesta nova proposta o Estado passa a cumprir o papel de não intervir nas relações sociais de trabalho, protagonizando a atuação dos setores privados, potencializando a precarização nas relações de trabalhado, pela retirada significativa dos direitos d@s trabalhador@s. E para sustento social deste modelo foi necessário fomentar instâncias que passam a determinar diretrizes que irão intervir diretamente nas relações econômicas mundiais, como o Banco Mundial.

As reestruturações da produção capitalista passam por diversas dimensões, e uma das principais é a educação, pois é por meio desta que será formada a força de trabalho necessária para a produção capitalista, sendo esta subordinada ao mundo do trabalho flexível, ou seja, formará a subjetividade d@ trabalhador(a) “conformad@” com o desemprego e/ou com precárias condições de trabalho como consequência de sua “incompetência” individual, sem compreender as determinações do mercado capitalista no mundo do trabalho que moldam estas péssimas condições de vida. (Cartilha 01 – Campanha Nacional – ENEBio 2012)

Nessa Divisão Internacional do Trabalho, cada país com sua especificidade passa a cumprir um papel importante na economia neoliberal. O Brasil ganhou/vem ganhando destaque na economia, seja pela submissão dos governos (FHC, Lula e Dilma) a adotarem as diretrizes econômicas orientadas pelo Banco Mundial, por ser um pais da periferia deveria (e deve) ser o de privilegiar a produção de matérias-primas, de commodities e de manufaturados de baixo ou médio conteúdo tecnológico, relacionando-se diretamente com a atividade do agronegócio. A consequência disso – com a anuência e o protagonismo orquestrados pela política operada pelo Governo Federal – ocasionou uma maior centralidade econômica no setor primário, sobretudo em atividades relacionadas com a produção de energia e infraestrutura para o escoamento da produção. Essas atividades de produção estavam e estão assim aliadas à exploração dos recursos naturais do país e a geração de enormes impactos ambientais; fazendo os próprios capitalistas pensar no esgotamento dos recursos utilizados para produção visando e propagandeando a Economia Verde!

 

A partir desta conjuntura precisamos nos questionar enquanto futur@s Biólog@s, qual é/está sendo o nosso papel perante a tal realidade?

O currículo de Biologia vem sofrendo alterações significativas promovidas pelo nosso Conselho Federal de Biologia (CFBio) e pelo MEC. Em tempos neoliberais, a necessidade imposta pela divisão das modalidades (Licenciatura e Bacharelado), assim como o aumento da carga horária para a formação d@ Biólog@ se apresenta como uma resolução antidemocrática, no qual pouca discussão foi promovida para tal implementação. Denotando ainda a dissociação do professor e pesquisador, ou seja, do ensino e pesquisa, de trabalho manual e trabalho intelectual e subsidiando a especialização precoce, onde os currículos serão voltados para uma das grandes áreas de atuação dentro das determinações do CFBio (Meio Ambiente, Biotecnologia e Saúde).

É preciso questionar essa lógica imposta através dos currículos de Biologia, sobretudo no momento em que a exploração da vida e do trabalho tem aumentado cotidianamente. @s biólog@s, como profissionais dedicados ao estudo da natureza devem ser capazes de pensar saídas em que a relação ser humano-natureza não seja mediada pela transformação desta em mercadoria. @s biólog@s precisam questionar o modelo de educação promovida por tais diretrizes neoliberais, nos indagar e repudiar a formação desqualificada, pois para atuarmos com qualidade devemos ser formados também para a pesquisa, não só em uma das áreas (educação ou específica em Biologia).

 

Desta forma, a Entidade Nacional de Estudantes de Biologia (ENEBio) abordará em sua Campanha Nacional 2013 a Formação Profissional, tendo o tema como Formação Profissional: Nosso Verde Não é Negócio! Com intuito de levantar a discussão nos COCADA’s (Coletivos, CA’s e DA’s), promovendo a reflexão sobre a formação profissional, para barramos este processo de precarização que tende abocanhar @ profissional Biólog@ para promover os interesses Neoliberais. Convidamos tod@s estudantes a comporem esta luta que será travada em cada Instituição de Ensino, buscando uma formação para que sejamos capazes de pensar saídas para a exploração do trabalho humano, ressignificando-o e humanizando-o.

Fiquem de olho, várias atividades foram proposta no II Seminário da Campanha, que foi realizado em Uberlândia – UFU, para promover a Campanha Nacional da ENEBio (ver relatoria do evento na lista de e-mail da ENEBio) e no ENEB-2013 teremos o lançamento da 2º Cartilha sobre Formação Profissional.

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

XXIV Encontro Regional de Estudantes de Biologia do Sudeste

Atenção estudantes de biologia do Sudeste!!!

Inscrições abertas para o EREB 2013!!

“O olho vê, a lembrança revê, e a imaginação transvê.

É preciso transver o mundo.”

Programação:

Image

Preparem-se!!!

 Valor das Inscrições:

   – Até o dia 30 de abril – 70,00 reais​

   – A partir do dia 1 de maio – 80,00 reais

  – No dia do encontro as inscrições deverão ser efetuadas somente no local do credenciamento com o valor de 90,00 reais. 

Maiores informações no site:

http://erebcec.wix.com/xxiv-ereb-se-2013#!inscries/cuii

 

Image

Pátria Livre!

Venceremos!

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário